top of page
Buscar
  • Foto do escritorDr. Ever Rodriguez

INJEÇÃO INTRAVÍTREA: Tratamento Efetivo para Doenças da Retina

Atualizado: 23 de jun. de 2023

A injeção intravítrea é um tratamento altamente eficaz para diversas doenças que afetam a retina. Além disso, também é utilizada no tratamento de Uveítes (inflamações intraoculares) e certos casos de câncer ocular.

Injeção Intravítrea e medicações de uso intraocular
Injeção Intravítrea de antiangiogênicos, antibióticos, antivirais e e outras medicações

Essa técnica inovadora permite que a medicação seja administrada diretamente na cavidade vítrea (fluido gelatinoso e transparente que preenche cerca de dois terços do interior do globo ocular), proporcionando um efeito terapêutico direto e minimizando os possíveis efeitos colaterais sistêmicos.


Graças aos avanços na oftalmologia, a injeção intravítrea tem se mostrado uma solução segura e eficaz, contribuindo para a preservação da visão e a melhoria da qualidade de vida dos pacientes em todo o mundo.


Quais são as doenças que podem ser tratadas com as injeções intravítreas?


As doenças comumente tratadas por injeções intravítreas são:

  • Degeneração macular relacionada à idade (DMRI) forma úmida ou exsudativa

  • Retinopatia diabética

  • Edema macular

  • Oclusão da veia central da retina

  • Membrana Neovascular Subretiniana (MNVSR)

Outras doenças que podem ser tratadas com as injeções intravítreas são:

  • Toxoplasmose ocular

  • Necrose aguda de retina

  • Retinite por citomegalovírus (CMV)

  • Endoftalmite

  • Linfomas intraoculares

  • Retinoblastoma

Que tipo de medicamentos podem ser administrados por injeção intravítrea?


Medicamentos anti-VEGF (agentes antiangiogênicos que impedem a formação de novos vasos sanguíneos, também conhecidos como neovasos). Os principais são:

  • Bevacizumabe (Avastin, off-label)

  • Ranibizumabe (Lucentis)

  • Aflibercepte (Eylea)

  • Brolucizumabe (Beovu)

Corticosteroides, que reduzem a inflamação. As principais medicações são:

  • Dexametasona (Ozurdex®)

  • Acetato de Triancinolona

Antibióticos (medicações que combatem infeções causadas por bactérias e outros microrganismos), as principais são:

  • Clindamicina

  • Vancomicina

  • Ceftazidima

  • Amicacina

Antivirais (medicações que combatem infeções causadas por vírus). As principais medicações usadas são:

  • Foscarnet

  • Ganciclovir

Antifúngicos (medicações que combatem infeções causadas por fungos). As principais medicações usadas são:

  • Anfotericina

  • Voriconazol

Antineoplásicos (medicações utilizadas no tratamento do câncer), as principais são:

  • Metotrexato

  • Melfalano

  • Topotecano

Como é feita a injeção Intravítrea?


Geralmente, o procedimento é realizado no centro cirúrgico com precauções rigorosas para evitar infeções. O paciente chega ao centro cirúrgico cerca de 30 a 60 minutos antes do procedimento para dilatar a pupila


O processo para realizar a injeção intravitrea envolve os seguintes passos:

  1. Anestesia: O paciente recebe uma anestesia leve (sedação) e colírio anestésico para que a injeção dentro do olho não cause dor.

  2. Preparação: O médico limpa a área ao redor do olho com um antisséptico e utiliza um campo estéril para manter o ambiente o mais asséptico possível.

  3. Preparação do medicamento: O medicamento a ser injetado é preparado em uma seringa estéril, e o oftalmologista verifica cuidadosamente a dose correta.

  4. Injeção: Com o paciente devidamente preparado, o médico aplica a medição geralmente no canto externo, e insere uma agulha muito fina através da esclera (a parte branca do olho) até alcançar o humor vítreo. Em seguida, o medicamento é injetado lentamente no olho.

  5. Finalmente: Após a injeção, a agulha é cuidadosamente removida e um curativo é aplicado, se necessário. O paciente é instruído a seguir as orientações pós-procedimento, como evitar esfregar o olho e utilizar medicações tópicas conforme prescrito.

Injeção Intravítrea e método de aplicação
As injeções são aplicadas entre 3.5 a 4mm do limbo.

É importante ressaltar que a injeção intravítrea é um procedimento delicado que requer habilidades específicas e deve ser realizada por um oftalmologista experiente. Após o procedimento, é comum que o paciente precise fazer acompanhamento regular com o médico para monitorar a resposta ao tratamento e realizar eventuais novas injeções, de acordo com a indicação médica. Responsável: Dr. Ever Ernesto Caso Rodriguez | CRM-SP: 160.376

Confira essa e outras informações na nossa página do Facebook ou Instagram.


Faça seu agendamento via WhatsApp ou Online agora!





906 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page