Blefarite: sintomas e tratamento

Blefarite e suas diferenças
Blefarite

Blefarite (“caspa nos cílios”) uma das doenças oculares mais comuns é uma inflamação que atinge a borda palpebral responsável por produzir a gordura natural presente na lágrima. É normalmente causada por bactérias e acúmulo da gordura na pálpebra podendo aumentar as chances de um processo infeccioso e inflamatório.

A A Academia Americana de Oftalmologia classificou a Blefarite em duas categorias principais, com base na delineação anatômica da margem palpebral: blefarite anterior (englobando tanto estafilocócica e blefarite seborreica) e posterior (referindo-se à disfunção da glândula meibomiana).

Sintomas da Blefarite:

  • Coceira,
  • Irritação no olho,
  • Vermelhidão,
  • Lacrimejamento,
  • Sensação de areia ou queimação dentro do olho,
  • Sensibilidade à luz,
  • Cílios grudados uns aos outros ou perda dos mesmos, as pálpebras ficam cobertas por detritos oleosos e bactérias em torno dos olhos, o que pode acarretar na perda dos mesmos.

A doença é mais comum em pessoas com pele mais gordurosa, isso porque apresentam maior tendência a secretar gordura, inclusive nos olhos, facilitando o processo infeccioso ou o acúmulo da gordura nas pálpebras além de formação de calázios (pequenos caroços na borda da pálpebra).

A falta de higiene na pálpebra pode ser um fator de risco para o ressecamento ocular ou Síndrome do Olho Seco, uma das doenças mais comuns na oftalmologia e que pode gerar processos inflamatórios graves, prejudicando toda a estrutura do olho

Doenças e condições que causam blefarite podem incluir:

  • Meibomite (mau funcionamento das glândulas sebáceas das pálpebras, chamadas glândulas meibomianas).
  • Dermatite seborréica (caspa do couro cabeludo e sobrancelhas);
  • Rosácea (doença de pele que causa vermelhidão no rosto);
  • Ácaros nos cílios (pequenos organismos nos folículos dos cílios);
  • Reações alérgicas a cosméticos ou medicamentos.

Tratamento

O tratamento é baseado na limpeza diária da borda das pálpebras (Fig 2). A higiene das pálpebras ajuda a eliminar o excesso de bactérias e gordura, o uso regular de xampu neutro (que não é irritante) ou limpadores especiais esfregando suavemente a borda das pálpebras ajuda a aliviar os sintomas. Compressas de água quente ajudam a evitar o entupimento das glândulas sebáceas. Nos casos mais graves de blefarite, são prescritos antibióticos tópicos (pomadas ou colírios) ou oralmente.

tratamento da blefarite
Fig 2. Higiene palpebral

Um exame detalhado das pálpebras e cílios é necessário para diagnosticar a Blefarite. Consulte seu oftalmologista para o controle e prevenção de complicações.

Responsável: Dr. Ever Ernesto Caso Rodriguez| CRM-SP: 160.376

Confira essa e outras informações na nossa  página do Facebook.