Síndrome de Olho Seco: tratamentos e causas

Olho seco causas e tratamento
Sindrome de olho seco

Olho seco é uma síndrome resultante de várias condições que leva a anormalidade no fluxo ou na estabilidade do filme lacrimal.

Trata-se de uma desordem comum, afetando uma porcentagem significativa da população, principalmente adultos acima de 40 anos. A prevalência é similar em todo o mundo, com taxas variando entre 7-33%. Embora haja portadores assintomáticos, a maioria tem como principais sintomas sensação de corpo estranho, queimação, prurido, fotofobia, embasamento visual e lacrimejamento excessivo, o que pode causar impacto na qualidade de vida.

Qualquer situação que afete pelo menos uma das três camadas de lágrima (oleosa, aquosa e mucosa) pode originar os mesmos sintomas:

  • Atividades que exijam muita atenção visual podem causar, precipitar ou agravar a sensação de olho seco, mesmo que temporariamente. O motivo é que as pessoas piscam menos. O normal é piscar de 12 a 15 vezes por minuto. Mas, quando estamos em frente ao computador, videogame, smartphone, tablet ou televisão, pisca-se de três a cinco vezes menos.
  • Envelhecimento, uma vez que a produção de lágrimas diminui com a idade
  • Menopausa
  • Algumas doenças sistêmicas
  • Medicação, incluindo contraceptivos orais, antidepressivos, anti-histamínicos, diuréticos e betabloqueadores
  • Condições climáticas, tais como ar seco e vento
  • Substâncias irritantes, como fumaça de cigarro, poeira ou exposição a substâncias químicas
  • Qualquer trauma para o olho (incluindo queimaduras)
  • Cirurgia a laser, cirurgia de catarata

O tratamento pode visar o aumento da produção de lágrimas, manter o volume do filme lacrimal ou impedir a perda excessiva de lágrimas.

As opções de tratamento em quadros leves/moderados incluem desde: educação, modificações ambientais e dietéticas, diminuição do número de medicações sistêmicas, colírios, géis ou pomadas lubrificantes, também conhecidos como lágrimas artificiais até oclusão permanente de ponto lacrimal, anti-inflamatórios sistêmicos, cirurgia em quadros graves.

Consulte seu oftalmologista para controlar e evitar a “Síndrome de Olho Seco”.

Responsável: Dra Yandely Choquechambi.| CRM-SP: 154.787

Confira essa e outras informações na nossa  página do Facebook.